PF vai treinar vigilantes que vão atuar com policiais nos eventos da Fifa

18 de janeiro de 2013
Foram estabelecidas novas regras de conduta, e vai ser usado o mesmo padrão adotado nos campeonatos europeus.

A Polícia Federal vai treinar os vigilantes que vão atuar em parceria com policiais nos grandes eventos esportivos que estão chegando, como a Copa das Confederações, o Mundial e as Olimpíadas. É a primeira vez que essa parceria acontece.

Foram estabelecidas novas regras de conduta, e vai ser usado o mesmo padrão adotado nos campeonatos europeus. É a primeira vez que a segurança privada vai atuar em parceria com a segurança pública em um espetáculo do porte de uma Copa das Confederações.

Todos os vigilantes que trabalharem nos eventos da Fifa vão precisar fazer um curso da Polícia Federal, que será dado por escolas especializadas. No país inteiro, são 700 mil vigilantes no setor privado, número maior do que o de policiais militares em todo o país, segundo a Polícia Federal.

Até a primeira quinzena de junho, eles terão que aprender: noções de direitos humanos, abordagem do público, como resolver pequenos conflitos nos estádios e situações de emergência, além de controlar o acesso aos estádios. Serão 200 horas de aula.

O reforço na formação valerá também para a Copa do Mundo. E a Polícia Federal defende a qualificação permanente. “A expectativa é que isso fique como legado para o Brasil, onde a segurança privada vem crescendo muito no país, e seja empregado também em outros eventos após o período da Copa das Confederações e Copa do Mundo”, afirma Clyton Xavier, delegado coordenador de Controle de Segurança Privada da Polícia Federal.



Outras notícias