Em MT: PF faz paralisação por 24 horas e cobra reestruturação da carreira

11 de fevereiro de 2014

 

Durante toda esta terça-feira (11) as atividades da Polícia Federal devem ser suspensas em razão da paralisação dos agentes da Polícia Federal, que atuam em Mato Grosso. Em adesão ao protesto nacional, os profissionais devem ficar concentrados em frente ao prédio da Superintendência Regional da Polícia Federal, na Avenida do CPA, em Cuiabá, e `batizaram` essa data de `Dia do Enfermo` numa referência à situação da categoria e a falta de contraproposta do governo federal quanto às reivindicações dos servidores.

 Somente 30% do efetivo deve trabalhar hoje. Foram suspensos os trabalhos de investigação e operações. E está sendo mantido apenas o plantão no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana da capital, bem como a emissão de passaporte.

Porém, de acordo com o sindicato da categoria, em vários pontos deve haver protesto, com macas, balão de oxigênio e soros, `simbolizando a deplorável situação da Polícia Federal, que sofre nos últimos anos um boicote do governo Dilma, algo que é considerado pelos servidores uma espécie de castigo pelas investigações do mensalão`, diz trecho de nota emitida pela assessoria da Federação Nacional dos Policiais Federais.

Na última sexta-feira (7), os profissionais também realizaram um protesto, onde foram expostas as deficiências da Polícia Federal, entre elas a falta de efetivo. "Sem as minímas condições de trabalho, não tem como combater a corrupção", declarou o presidente do Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso (Sinpef), Erlon José de Souza.

 

 



Outras notícias