Ser pai, policial e sindicalista da Polícia Federal

14 de agosto de 2016

SER PAI É uma missão divina de criar e orientar um novo ser durante toda sua existência. É amar incondicionalmente, é assumir responsabilidades, é educar, é dar segurança e estar presente desde seus primeiros passos e lutar sempre por sua felicidade. É procurar ensinar mais do que sabe e doar mais do que recebeu. É saber que assim estará edificando seus filhos para a vida e que seus ensinamentos irão se perpetuar por novas gerações.

SER POLICIAL É exercer a segunda atividade mais perigosa do mundo. É expor constantemente sua integridade física e arriscar a própria vida na proteção do patrimônio e da vida de outras pessoas. É renunciar noites de sono, muitas vezes sem descanso. É enfrentar dificuldades dentro e fora da instituição, a desvalorização e a falta de reconhecimento. É assumir a responsabilidade de combater o crime e ser o garantidor da segurança de toda a sociedade.

SER PAI E POLICIAL É conviver com uma rotina que impede de estar sempre presente e acessível nos momentos mais importantes da vida dos filhos. É deixar de estar no conforto do seu lar e protegendo seus filhos para proteger o lar e os filhos de outras pessoas. É não somente ser o super-herói dos filhos, mas também o herói anônimo da sociedade. É esquecer de todo o sacrifício que enfrenta pela satisfação de cada missão policial cumprida.

SER PAI, POLICIAL E SINDICALISTA É…

Luis Boudens - Presidente

Ser responsável por outra pessoa, cuidar e defender alguém além de você…coisas que unem o pai e o representante. Um misto de presente, de dádiva, com obrigação e compromisso que vai além da nossa compreensão. Coisas de Deus, cálice nosso de cada dia, e que deixa a vida com sabor de vitória e de desafio!
Um ótimo dia dos Pais a todos nós!”.

Luis Boudens, Agente de Polícia Federal e Presidente da Fenapef

 

Flávio Werneck - DF

 

“Ser pai é exercer por uma vida o mais importante e melhor “cargo” que existe”.

Flávio Werneck, Escrivão de Polícia Federal e Presidente do Sindipol/DF e Vice-Presidente da Fenapef

 

 

photo_2016-08-13_15-42-20

 

“Ser Pai é compartilhar esses momentos com os filhos. Ser Sindicalista, por muitas vezes, é abdicar desses momentos…”.

Cristóvão Luiz de Oliveira Silva, Agente de Polícia Federal e Presidente do Sinpef/BA e Diretor Financeiro da Fenapef.

 

adair

 

“O exercício simultâneo das três funções é um desafio que nos consome integralmente, mas tudo feito com amor, perspicácia e honrandez também nos orgulha e gratifica.”

Adair Ferreira, Agente de Polícia Federal, Diretor Jurídico da Fenapef

 

 

photo_2016-08-13_18-01-20.

“Ser pai é muitas vezes abrir mão dos nossos sonhos em prol dos sonhos de nossos filhos.  Ser sindicalista é passar vários dias longe dos filhos para defender os direitos de toda uma categoria.”.

Marcus Firme dos Reis, Papiloscopista Policial Federal,
Presidente do Sinpef/ES e Diretor Parlamentar da Fenapef

 

 

“A luta cotidiana fica mais  motivada quando temos
a certeza do amor e da compreensão dos filhos!”

Francisco Sérgio Bezerra Pinheiro, Agente de Polícia Federal
e Diretor de Seguridade Social da Fenapef

 

photo_2016-08-14_12-54-54

 

Ser pai sindicalista é defender uma categoria, abdicando da família, sem esperar  reconhecimento pelo trabalho realizado.
Deus abençoe vocês Guerreiros!” 

Jorge Luiz Caldas, Agente de Polícia Federal,
Diretor de Relações do Trabalho da Fenapef

 

julio cesar editado 1

 

“Ser policial e defender a sociedade é motivo de orgulho. Mas quando esta tarefa se soma a função de sindicalista, se torna um legado”.

Julio César Nunes dos Santos, Agente de Polícia Federal
e Diretor de Estratégia da Fenapef

 

vicentine

“A dedicação de um policial na luta por uma sociedade melhor  só se justifica na vontade e no ideal em  deixar um mundo mais seguro para seus filhos. Transferindo este idealismo para a luta sindical, buscamos promover mais conforto e segurança para que os policiais tenham mais condições de dar uma vida digna aos seus filhos”.

Fernando Augusto Vicentine, Agente de Polícia Federal
e Diretor Adjunto da Fenapef.

 

torres

 

O pai policial é aquele que precisa deixar sua família, muitas vezes desprotegida, para dar proteção à tanta gente que sofre, que pede socorro
e que clama por justiça
“.

Francisco Torres de Moraes Filho, Agente de Polícia Federal,
Diretor Adjunto da Fenapef

 

Timbó - CE

 

“É um orgulho desempenhar a missão de ser pai e policial, por mais que implique abdicar muitas vezes da convivência dos filhos. É uma grande doação também quando  estamos trabalhando na atividade sindical”. 

José Cláudio Camelo Timbó, Agente de Polícia Federal,
Diretor Adjunto da Fenapef

 

20140816_222634

 

“Um bom policial, um bom sindicalista, antes de tudo, é sempre um excelente pai de família!”

Carlos César Meireles da Silva, Agente de Polícia Federal
e Presidente do Sinpef/MS

 

Rodrigo Porto - MG

“Pai é aquele amigo que não se escuta, mas que mesmo assim não desiste de falar. É o conselheiro desafiado que sempre consegue prever nossos passos. Chega tarde, sai cedo e não para de falar ao telefone com quem não conhecemos. Sempre muito atarefado, mas que nos surpreende ao participar dos momentos mais especiais. Consegue ser forte e meigo, sério e divertido.É meu pai e sou eu. Quem quer que seja, é um exemplo a ser seguido”.

Rodrigo Porto, Agente de Polícia Federal e
Presidente do Sinpef/MG

Cláudio Luciano Monteiro de Oliveira - PA

 

“Pai é aquele que protege com Amor, ensina com Carinho e aconselha com Sabedoria. O desafio de ser um profissional de polícia que ainda luta por melhorias dos companheiros de trabalho é fundamentalmente motivado pelo prazer de ser pai e exemplo para os filhos amados”.

Cláudio Luciano Monteiro de Oliveira, Agente de Polícia Federal e Vice-presidente do Sinpef/PA

 

 

Aquino

“A família é nosso porto seguro e eterna referência em nossa atuação em defesa da Sociedade! Pai e Policial, dupla responsabilidade que só engrandece o Homem!”.

José Antônio Aquino, Agente de Polícia Federal
e Presidente do Sinpef/RN

 

 

Luiz Carlos - RJ

“Ser sindicalista na PF e ao mesmo tempo pai, sobretudo de filhos pequenos, é fazer uma opção dolorosa, e muitas das vezes invisível e não reconhecida, em um dos momentos em que a família mais precisa de você. O que nos conforta, em pequena parte é saber no futuro os nossos filhos também serão beneficiados se tivermos uma segurança pública decente e eficiente”.

Luiz Carlos Cavalcante, Agente de Polícia Federal, Diretor Adjunto da Fenapef e Presidente do SSDPF/RJ

 

 Sally - SP“Infelizmente conciliar a condição de pai e sindicalista é difícil, árduo e custoso. Mesmo buscando o melhor para nossa categoria, e que consequentemente será o melhor para nossos filhos, peço perdão às minhas  filhas pelas ausências em muitos momentos de suas vidas, mas saibam que vocês são a inspiração daquilo de melhor que há para defender e lutar. Feliz dia dos Pais!”.

Alexandre Santana Sally, Presidente do SINDIPOLF/SP

 

A Fenapef agradece a todos que colaboram com a realização desta homenagem e especialmente aos Diretores da Fenapef e Presidentes de Sindicato que dividiram conosco a experiência de ser pai, policial e sindicalista da PF.
Parabéns a todos os pais que desempenham o importante papel de proteção, orientação e segurança de seus filhos e da sociedade!.

Feliz dia dos pais!



Outras notícias