Debate com jornalistas revela falhas de diálogo entre imprensa e policiais

23 de novembro de 2017

Dando continuidade à programação, o presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, mediou debate com o tema “O papel da imprensa na superação da crise de segurança pública e na cobertura da Lava-Jato”, com participação dos jornalistas Daniel Haidar, do El País, Neila Medeiros, do SBT, e Walter Nunes, da Folha de S. Paulo.

“Eu como jornalista tenho o dever de dar esperança para a população, mas como vou fazer isso? Vocês que irão me dizer. Jornalistas e policiais precisam ser mais parceiros, para que assim, nós possamos divulgar não só os estragos da violência, mas também os casos de sucesso”, argumentou a apresentadora do SBT Brasília, Neila Medeiros.

Para Daniel Haidar, a falta de transparência no trabalho policial, acarreta uma imagem errônea da polícia perante a sociedade. “Acompanhei as outras palestras e descobri coisas que nós jornalistas, não temos acesso facilmente. Então, essa comunicação com as entidades é de extrema valia, principalmente para auxiliar o nosso trabalho”.

Segundo o jornalista, ele teve poucas oportunidades de entrevistar agentes de Polícia Federal em sua carreira, o que fomenta a falta de transparência das instituições policiais. “Os policiais não deveriam ser proibidos de falarem sobre o seu trabalho com a imprensa”, destacou.

Walter Nunes finalizou o debate evidenciando a fase importante que o país vive devido ao sucesso da Operação Lava-Jato. “O trabalho da PF nesta operação nos trouxe esperança. A cada novo desdobramento, ficamos felizes em divulgar que a justiça tarda, mas não falha. Espero que este seja o primeiro debate de muitos que ainda poderemos ter e que possamos estreitar a relação, a fim de levar mais boas notícias do nosso país aos brasileiros”.

Agência de Noticias Fenapef



Outras notícias