Em Alagoas, Boudens defende novos caminhos para a carreira policial

19 de outubro de 2018

O primeiro dia do XII Seminário Nacional dos Agentes de Segurança foi encerrado com a palestra sobre “Uma visão de organização de uma Polícia Institucional do Poder Judiciário: somando parcerias e preenchendo lacunas”.

O assunto foi abordado pelo presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio de Araújo Boudens, que chamou a atenção para uma nova visão de polícia dentro do Poder Judiciário Federal.

Durante sua fala, Boudens apresentou a experiência dos policiais federais quanto ao porte de armas e conquista de equipamentos.

Ao tratar de um diagnóstico da satisfação sobre a carreira na Polícia Federal, o presidente da Fenapef informou que 26 policiais federais se suicidaram nos últimos anos, colocando a categoria em alerta. O palestrante também falou sobre os números de licenças e afastamentos dentro da Polícia Federal, chamando a atenção para a questão da estruturação da carreira que, de acordo com ele, tem que vir do segmento e das necessidades dele.

Para Boudens, a criação da Polícia Institucional do Poder Judiciário irá preencher verdadeiras lacunas que a Polícia Federal percebeu quando em atuações integradas. Ele elencou as diversas cobranças que serão próprias do novo cargo a ser criado dentro do Judiciário e ressaltou a importância dos servidores da segurança terem acesso a sistemas de informação para saberem sobre as pessoas que frequentam os prédios da Justiça. “Não é apenas controlar a entrada e saída e as questões das armas brancas. Nós precisamos saber quem é aquela pessoa que está entrando”.

Para o presidente da Fenapef, se o brasileiro não se sente seguro nas ruas e nos prédios da Justiça, é preciso pensar na situação vivida pela sociedade. “É a imposição do medo e da insegurança que toma conta do cidadão e, por este motivo, eventos como este Seminário são tão importantes para a troca de experiências e encaminhamentos”.

No encerramento, Luís Antônio Boudens reforçou a importância de se estabelecer uma nova visão de polícia dentro do Judiciário para as questões que envolvem toda a sociedade. Ele também colocou a Federação Nacional à disposição dos agentes de segurança, enfatizando a parceria entre a AgepolJus e a Fenapef para a ajuda no que for possível nas questões relacionadas à Polícia Institucional do Judiciário; e para um debate produtivo “com uma base sólida sobre a sua efetividade”.

O XII Seminário dos Agentes de Segurança do Poder Judiciário Federal acontece até esta sexta-feira (19) na sede da Justiça Federal em Maceió. O evento será retomado às 9 horas com a palestra sobre a experiência da Polícia Americana Especializada em Proteção de Juízes Federais, proferida por representantes da US Marshals dos Estados Unidos.

Na parte da tarde, os Agentes de Segurança terão a oportunidade de ouvir o Adido do FBI em Brasília sobre “Uma visão de como o FBI atua na Defesa e Proteção de Autoridades Federais”.

Fonte: Agepol Jus

 



Outras notícias