Fenapef discute na OAB estratégias contra a reforma da previdência em reunião do MAS.

15 de setembro de 2017
Arrow
Arrow
ArrowArrow
Slider

 

O vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal, Flávio Werneck, participou na quarta-feira (13), de reunião do Movimento Acorda Sociedade (MAS), na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília (DF).

O encontro teve como propósito a discussão entre advogados, entidades representativas e o poder público para definir estratégias contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2017 que tramita na Câmara Federal. A Proposta retira do texto constitucional a atividade de risco do policial federal e exclui a diferença de idade entre homens e mulheres no tocante à aposentadoria.

“O Governo vem mentindo sobre a real necessidade de realizar a reforma previdenciária e entregando uma conta para nós, sociedade brasileira, pagar. Precisamos fazer uma mobilização organizada, ir às ruas e mostrarmos que não vamos aceitar pagar o pato mais uma vez. A União dos Policiais Brasileiros (UPB) já mostrou que a mobilização funciona, uma vez que conseguimos segurar a reforma em relação ao fim da aposentadoria policial no Congresso Nacional por hora”, afirmou Werneck que aproveitou o ensejo para declarar que a UPB votou contra a reforma e se posiciona contra toda a Proposta 287/2017.

Também estiveram presentes o senador João Capiberibe (PSB), o deputado federal Izalci Lucas (PSDB/DF), o Coordenador Geral do Movimento Acorda Sociedade (MAS), Nery Júnior, além de representantes da Associação Nacional dos Advogados da União, da Associação das Polícias do Congresso Nacional, da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal dentre outras.

Movimento Acorda Sociedade
O movimento nasceu da necessidade de alertar, denunciar os retrocessos e ao mesmo tempo mobilizar a sociedade brasileira para o debate nacional sobre a Reforma da Previdência.

Comissão Parlamentar de Inquérito da Previdência
O senador presidente da Comissão de Inquérito da Previdência, Paulo Paim (PT/RS), declarou que a CPI que investiga a real situação da Previdência Social, vai concluir os trabalhos em outubro. O parlamentar afirma que o resultado esclarecerá, de uma vez por todas, que a reforma é desnecessária. “Se o Governo Federal cobrar dos reais devedores seria arrecadado de imediato R$ 956 bilhões de reais”.

 

Agência Fenapef



Outras notícias