ÁREA RESTRITA
E-MAIL 
SENHA 

Tráfico internacional
Máfia italiana usa portos brasileiros para traficar drogas



Foto: PortoGente
Vista do terminal de contêiner do Porto de Itaguaí

Quatro toneladas de drogas apreendidas em portos brasileiros com destino à Europa, em 2010, apontam para a expansão do tráfico internacional usando infraestrutura brasileira, com presença crescente de máfias italianas, indica a Polícia Federal.

 


Entre as atuações detectadas estão facções criminosas como a Sacra Corona Unita, a chamada quarta máfia italiana, a que mais expande sua atuação no Brasil, segundo investigadores da PF.

 

Em 2010, quase 25 toneladas de cocaína foram apreendidas no Brasil, quase 3% do total interceptado no mundo -mais de 710 toneladas.

 

Quase um quinto da droga apreendida no Brasil vem de operações feitas nos portos brasileiros, com apoio de agências de combate às drogas de diversos países.

 

Segundo a ONU, o Brasil respondia por 10% da origem dos navios apreendidos com drogas que rumavam em direção à Europa entre 2006 e 2008, atrás apenas de Venezuela (51%), Caribe (11%) e África Ocidental (11%).

 

No dia 15 de novembro, a polícia italiana apreendeu sua maior quantidade de drogas dos últimos 15 anos em um navio que passou por portos brasileiros com uma tonelada de cocaína escondida em maquinário agrícola.

 

Em outubro, a PF interceptou um caminhão com 237 quilos de cocaína que iriam para Itália pelo porto de Itaguaí (RJ). O italiano Emanuele Savini foi preso.

 

Segundo a juíza federal Valéria Caldi Magalhães, o esquema "aponta de forma veemente para a existência de uma estrutura adredemente preparada para a traficância constante de cocaína para a Itália, por meio do porto de Itaguaí".

 

ROTAS

 

Os dois episódios recentes -o primeiro cuja operação é atribuída à máfia "Ndrangheta e o segundo à Sacra Corona Unita- dimensionam o grau de atuação no Brasil das organizações criminosas.

 

Segundo a PF, o tráfico expande as rotas de acesso à Europa, começando a usar portos do litoral mediterrâneo em vez da costa atlântica, em viagens que partem de portos brasileiros.

 

As investigações da PF já detectaram rotas de tráfico de drogas que passam pelo país e que são ligadas às quatro grandes máfias italianas: Cosa Nostra (com base na Sicília); Camorra (Campanha); "Ndrangheta (Calábria) e Sacra Corona Unita (Puglia).

 

A Sacra Corona é a mais jovem das máfias italianas (leia mais na pág. C9).

 

Também é apontada pela Direzione Investigativa Antimafia (DIA), responsável pelo combate ao crime organizado na Itália, como envolvida com o tráfico de armas e mulheres, exploração sexual, contrabando de cigarros e produtos eletrônicos.

 

Em 2004, foi preso em São Vicente, no litoral sul de SP, o italiano Fabio Franco, apontado pela Interpol como o segundo homem na hierarquia da organização.

 

Segundo a polícia italiana, o grupo, por meio do Brasil, traficava cocaína, haxixe, maconha e ecstasy e gerenciava o jogo clandestino.


Fonte: Folha de S. Paulo

Efetue Login para ler os Comentários.

Federação Nacional dos Policiais Federais - FENAPEF
SEPS 712/912 - Bloco 01 - Salas 101 a 107 - Conjunto Pasteur
Fone: (61) 3445-5200 - CEP 70390-125 - Brasília - DF