ÁREA RESTRITA
E-MAIL 
SENHA 

20/04/2012



Polícia Federal realiza Operação-Padrão em Minas Gerais



Acontece nesta quinta-feira (19) em todo Brasil a Operação-Padrão da Polícia Federal nos grandes aeroportos. O objetivo é mobilizar a população, bem como os governantes e a mídia para a falta de investimentos e desvalorização dos policiais federais, que culminam na insegurança aeroportuária.

 

 

Em Minas Gerais, a operação acontece no Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins, onde o fluxo de voos internacionais é expressivo. A Operação-Padrão faz uma avaliação crítica da segurança no embarque e desembarque dos voos, e divulga realidades gravíssimas que são desconhecidas pela população, centradas na constatação da falta de investimentos num efetivo de policiais suficiente para cumprir todas as atribuições da Policia Federal previstas no Programa Nacional de Segurança da Aviação Civil Contra Atos de Interferência Ilícita, o PNAVSEC. 

 

A proximidade dos grande eventos internacionais somada à falta de investimentos na Polícia Federal são sinais de alerta à população brasileira. São graves os seguintes sintomas: o número insuficiente de policiais federais para gerenciar devidamente o controle e fiscalização de passageiros de voos nacionais e internacionais, o sucateamento da carreira policial federal promovido pelo Governo Federal e o uso de mão-de-obra terceirizada que usurpa cotidianamente funções típicas de Estado.

 

Apesar de ser querida pela população, e ser considerado um concurso público disputado, nos últimos anos a carreira policial federal foi desvalorizada perante outras carreiras públicas. Não bastasse o sucateamento salarial promovido pelo Governo Federal, o policial federal possui algumas peculiaridades no serviço público federal, como a atuação em regiões inóspitas, missões de longa duração, o estresse relacionado à persecução criminal, o dever de agir em casos de flagrante delito, os regimes de sobreaviso constantes, e o risco de vida inerente à função e justiicador de uma aposentadoria especial. O resultado é a evasão confirmada de mais de cem policiais do órgão, somente no ano passado, excluidas as aposentadorias. Servidores que migram para carreiras mais valorizadas pelo governo.

 

A Polícia Federal é uma das intituições que mais tem credibilidade com o brasileiro, mas não está sendo devidamente respeitada. Para a Assistente Social Nilce Arantes, que acaba de desembarcar de uma viagem dos Estados Unidos, a situação é preocupante, pois, em outros países a fiscalização é bastante rigorosa, "às vezes chega a ser constrangedor, onde você tem que tirar até o sapato para você ser realmente fiscalizada, mas não acho que eles estão errados, eu acho é que aqui é que existe a falha." afirmou. A passageira ainda indaga sobre a terceirização de um serviço tão importante quanto a segurança de um país, "é um direito nosso ter essa segurança feita por uma Polícia Federal que a gente sabe do nome que tem e da confiança que ela traz", concluiu. 

 

De acordo com o Vice-Presidente do SINPEF/MG, Luis Antônio de Araújo Boudens, a intenção é de alertar a sociedade e o governo para a necessidade de valorização da segurança aeroportuária, assim como um protesto contra o sucateamento da Polícia Federal, que vive uma crise institucional de carência de investimentos e de efetivo. Segundo Boudens, a segurança deveria ser feita pelo Policial Federal e vem sendo feita por funcionários terceirizados, "a terceirização era pra ser uma questão provisória e virou permanente na Polícia Federal ... pessoas que não possuem a capacitação necessária e ausência de vínculo com a instituição exercem funções típicas de Estado relacionadas à Soberania e Segurança Nacional".

 


Fonte: Agência Fenapef com Hoje em Dia

Efetue Login para ler os Comentários.

Federação Nacional dos Policiais Federais - FENAPEF
SEPS 712/912 - Bloco 01 - Salas 101 a 107 - Conjunto Pasteur
Fone: (61) 3445-5200 - CEP 70390-125 - Brasília - DF