Nota à imprensa: Presidente da Fenapef se pronuncia sobre envolvimento de Temer na Lava Jato

18 de Maio de 2017

O Brasil acordou hoje estarrecido com as provas obtidas por policiais federais de que o presidente da República, Michel Temer, teria dado aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, preso por corrupção, em Curitiba, na Operação Lava Jato. Embora a revelação nos traga profunda tristeza por confirmar que atitudes pouco republicanas continuam a ser praticadas pelos nossos governantes, ela só reafirma o discurso da Fenapef – Federação Nacional dos Policiais Federais, que representa mais de 15 mil policiais federais no país, de que a Polícia Federal tem e sempre teve autonomia investigativa. A atuação dos policiais federais, que provou ser de excelência, conquistou corações e mentes entre os brasileiros justamente por conta do profissionalismo de seus integrantes e da sua capacidade de investigar até o fim, independente do crime e do criminoso, sempre aliado ao Ministério Público e de acordo com as leis brasileiras.

Outro aspecto que nos ficou muito claro com a bomba, que atingiu o coração da República, é o de que o governo perdeu a pouca legitimidade de que dispunha para patrocinar reformas que retiram direitos constitucionais da população, sobretudo do funcionalismo público. Se já não havia condições técnicas que justificassem a reforma da Previdência, por exemplo, com o que os policiais federais acabam de mostrar à Nação, perdeu-se também o lastro moral e político para conduzir tais mudanças contra as quais a Fenapef e todas as entidades, que representam os operadores de segurança pública do país, se posicionaram desde o início.

Quero neste momento registrar minha consternação pela qual passa o povo brasileiro, mas ao mesmo tempo reforçar o orgulho e o apoio aos policiais federais que estão fazendo a diferença, fazendo sua parte para tornar este país um lugar melhor para se viver.

Luís Antônio Boudens, Presidente da Fedaração Nacional dos Policiais Federais (Fenapef)



Outras notícias