Projeto “Fenapef na Fronteira” revela problemas e busca soluções

10 de outubro de 2017
Arrow
Arrow
ArrowArrow
Slider

 

Com o intuito de buscar melhores condições de trabalho para os servidores policiais que atuam na fronteira seca do país, os diretores da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Fernando Vicentine, Francisco Sérgio Bezerra, Jorge Luiz Caldas e Júlio César Nunes, finalizaram a primeira etapa do projeto “Fenapef na Fronteira”, que compreende a visitação e coleta de informações de todas as delegacias que cobrem as regiões fronteiriças.

De acordo com o Diretor de Relações do Trabalho, Jorge Luiz Caldas, o projeto é de extrema importância para expor a realidade dos policiais federais que operam em municípios fronteiriços e subsidiar a luta da Fenapef no Congresso Nacional em prol de uma estrutura eficaz.

“Estamos realizando um trabalho inédito que com certeza trará resultados muito positivos para os nossos colegas. A fronteira seca brasileira possui quase 17 mil quilômetros de extensão e a estrutura que temos ao longo da divisa não é adequada para garantir um patrulhamento ostensivo eficiente e, principalmente, que garanta segurança aos policiais federais no desempenho do trabalho”, contou.

A primeira etapa do projeto ocorreu entre os dias 11 e 16 de setembro e passou por Foz do Iguaçu, Cascavel e Guaíra, no estado do Paraná, bem como por Naviraí, Dourados e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Ao longo do trajeto, os diretores da Fenapef registraram o funcionamento de todas as delegacias que atuam na fronteira, além do relato de representantes sindicais e dos policiais federais que trabalham na região.

“Concomitantemente ao trabalho que estamos fazendo de visitar cada delegacia pessoalmente para conferir a realidade e as necessidades dos nossos colegas, será disponibilizado no site da Fenapef um formulário que deve ser preenchido por todos os sindicalizados que atuam ou já atuaram nas fronteiras para que assim, possamos apresentar dados reais aos parlamentares sobre o descaso com o trabalho dos policiais federais nessas regiões”, completou o Diretor de Seguridade Social, Francisco Sérgio.

O formulário eletrônico é destinado a todos os policiais federais, incluindo os policiais que atuam na área sindical. As informações são de caráter confidencial e serão destinadas ao uso exclusivo da Fenapef. Para acessa-lo clique aqui.

2º etapa

O grupo se reuniu na última quarta-feira (4), em Brasília, para planejar a segunda etapa do projeto, que ocorrerá entre os dias 22 a 28 de outubro e contemplará as seguintes cidades da região sul: Santo Ângelo, São Borja, Bagé, Pelotas, Rio Grande, Jaguarão e Chuy.

 

Agência Fenapef



Outras notícias