SINPOFAL cria projeto de boxe para afastar crianças das drogas

15 de novembro de 2017

Não é de hoje que o esporte transforma vidas. Oferecendo uma perspectiva de futuro, disciplina e consciência corporal, a prática esportiva tem dado um significado especial na vida das pessoas que aderem as mais diversas modalidades. Pensando nisso, o Sindicato dos Policiais Federais de Alagoas resolveu criar um projeto onde pudesse levar o boxe para crianças e adolescentes da rede pública de ensino de Maceió.

O objetivo do projeto é incentivar essas crianças a praticar um esporte olímpico e também prevenir a entrada delas no mundo das drogas e do crime. Presidente do Simpofal, Flávio Moreno destaca a importância de incluir os jovens através da prática esportiva.

– Esse projeto social pretende tirar as crianças desse mundo das drogas e do crime. Nós vamos nos juntar com as escolas municipais e estaduais, inicialmente já são 100 crianças de Maceió. Nós pretendemos estender isso para todo o estado para que esse projeto venha dar frutos.

Para participar do projeto os jovens precisam estar matriculados na rede pública de ensino, seja municipal ou estadual, tirar boas notas e ter frequência escolar. As inscrições para as aulas já estão abertas e podem ser feitas no próprio sindicato, que fica no Jaraguá – qualquer dúvida ligar para o 3337-0198. As aulas começam no dia 2 de maio, e serão sempre as terças e quintas.

– As crianças precisam estar matriculadas, estar com ótimas notas e frequentando a escola. Nós permitiremos que as crianças venham para cá, daremos total apoio, uniforme, as luvas, mas queremos a presença na escola e boas notas. Isso é fundamental.

EXEMPLO VIVO

Campeão de MMA e professor de boxe, Willian Pitbull fechou parceria com o sindicato. O atleta vai dar aula para as crianças do projeto, uma forma de devolver para o esporte o que um dia ele recebeu na infância.

– Eu sou um exemplo disso. O Willian Pitbull começou através de um projeto social. O tempo que essas crianças poderiam estar se envolvendo com coisas erradas, drogas, violências, elas estão na academia treinando. É muito bom colocar isso na cabeça dos pais, das crianças, dos adolescentes, o esporte trás vida e nos ajuda nesse mundo de turbulência.

 

 

Fonte: Globo Esporte



Outras notícias