Pesquisa de papiloscopista da PF é premiado em Congresso Brasileiro de Identificação

12 de setembro de 2017
ArrowArrow
Slider

No último dia 31, a papiloscopista, lotada na Superintendência Regional da Polícia Federal em Minas Gerais, Luciana Machado, recebeu o prêmio de “Trabalho Impactante”, no 14º Congresso Brasileiro de Identificação e Biometrics HITech. O evento foi realizado em Brasília, e é considerado um dos principais do país na área de biometrias, tecnologias e técnicas de identificação humana.

A policial teve o seu projeto destacado na categoria “Trabalhos mais Impactantes”. Em 2016, Luciana Machado e o também papiloscopista Wendel de Oliveira e a acadêmica em Química, Rachel de Paula, depararam-se com um grande desafio profissional: recuperar a impressão digital de um fragmento de tecido humano, de apenas meio centímetro que foi encontrado em local de um crime.

O fragmento foi entregue aos policiais em um envelope de papel. Após várias análises e muito estudo, foi elaborada uma estratégia de trabalho para o processamento do material. O trabalho que durou cerca de 20 dias teve um resultado positivo e com isso foi possível a recuperação do desenho da digital do pedaço do dedo.

A metodologia inédita desenvolvida para a recuperação da digital foi elaborada pelos três autores do projeto. Segundo a policial federal, esse foi o exame pericial mais desafiador realizado na sua vida profissional.

 

Fonte: Sinpef/MG



Outras notícias