UPB discute PEC 287 com ministro Eliseu Padilha

16 de Fevereiro de 2017

803116331_6739_11938829315414187856Lideranças de entidades ligadas à União dos Policiais do Brasil (UPB) se reuniram nesta quinta-feira (16) com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. O presidente e vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luis Antônio Boudens e Flávio Werneck, participaram do encontro representando os agentes federais.

Durante a reunião, a portas fechadas, Governo Federal e UPB debateram alternativas para que a PEC 287 não retire o direito dos profissionais de segurança pública à aposentadoria policial que está assegurada no texto da Constituição Federal para os profissionais que exercem atividade e risco.

De acordo com Boudens, a discussão foi positiva e a UPB está confiante. “O ministro Eliseu Padilha demonstrou sensibilidade acerca do tema, apresentou alternativas para não deixar de considerar a atividade de risco dos profissionais de segurança pública. Acredito estarmos próximos do nosso objetivo, que é assegurar o acesso dos policiais a uma aposentadoria digna e merecida”, destacou.

Os representantes da UPB argumentam que as atividades desempenhadas pelas categorias que compõem a entidade são de alto risco e que os servidores não recebem, ao longo da carreira, benefícios assegurados a trabalhadores da CLT que atuam em situações de periculosidade. Defendem, também, que o trabalho policial é fundamental para que o País supere uma de suas maiores crises no âmbito da segurança pública.

A comissão especial que analisa a proposta de Reforma da Previdência iniciou seus trabalhos na última terça-feira (16). Em reunião com representantes da Fenapef nesta terça-feira (14), o relator, deputado Arthur Maia, adiantou que deverão ocorrer cerca de oito ou nove audiências, entre elas uma com o secretário da Previdência, Marcelo Caetano.



Outras notícias